Está aqui

História

Situado a ocidente do estuário do Tejo, entre a serra de Sintra e o oceano Atlântico, o território ocupado pelo Concelho de Cascais é limitado a norte pelo concelho de Sintra, a sul e a ocidente pelo oceano e a oriente pelo concelho de Oeiras.

Cascais contemporâneo
No início do século XIX, Cascais não ficou imune às Invasões Francesas (1807-11). Entre Carcavelos e Paço d'Arcos foi construída, por ordem de Arthur Wellsley, Duque de Wellington, a terceira linha de um conjunto defensivo da península de Lisboa conhecido por “Linhas de Torres Vedras”, que protegeria o embarque do exército inglês em caso de derrota militar. Seguiu-se o período das lutas liberais (1828-1834), sabendo-se que durante o reinado miguelista a Fortaleza de Nossa Senhora da Luz foi utilizada como prisão dos seus opositores.

A decadência da povoação acentuou-se em 1834 com a extinção das ordens religiosas instaladas no concelho e com a retirada do Regimento de Infantaria 19.

A partir de 1859, com o início da construção da estrada ligando a vila a Oeiras e, depois, da estrada até Sintra, Cascais liberta-se de uma certa estagnação. Em 1868 surge o Teatro Gil Vicente, cuja construção foi financiada pelo lisboeta Manuel Rodrigues Lima, que entregou a sua direção à sociedade dramática existente em Cascais.  


Páginas

continuar a ler

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais