Está aqui

“Receitas de Reis e Pescadores” Património Gastronómico de Cascais lançado na Casa Sommer na Festa do Livro do FIC

Com esta obra “estamos a transmitir, a valorizar e a ativar a memória e o património de Cascais” dizeram as autoras do livro “Receitas de Reis e Pescadores”, Claúdia Mataloto e Raquel Moreira, no lançamento do livro no pátio da Casa Sommer, na Festa do Livro, no âmbito do FIC.
O livro apresenta-se como uma viagem pelo património gastronómico do concelho de Cascais. Foi uma investigação em documentos históricos; livros de gastronomia contendo receitas como sendo de Cascais e recolha de testemunhos dos habitantes do concelho. Nele encontramos  receitas de sopas, sobremesas, carne, peixe e marisco.
 
Marta Ramirez da Leya, editora do Livro, referiu no seu lançamento que “esta obra para além de traduzir a memória e património de Cascais, tem a particularidade de aliar receitas tradicionais com um toque de modernidade, ou seja, pegou em receitas tradicionais e juntou-lhes ingredientes e formas diferentes de confeccionar as receitas que lhe deram um toque moderno” .O envolvimento da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril “foi crucial nesse sentido, tanto dos alunos como dos chefs que confeccionaram os pratos”, acrescentou ainda.
 
“Na busca do conhecimento do património gastronómico do concelho de Cascais que este livro nos trouxe e ao envolver a escola e os alunos, foi e é uma forma de perpetuar as receitas do concelho”, salientou Raúl das Roucas Filipe, presidente da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril.
 
As pessoas que partilharam os seus saberes, o seu tempo: “as associações e coletividades do nosso concelho foram uma enorme mais valia para a realização deste livro, é na riqueza das associações que reside o conhecimento, a tradição dos nossos costumes, a nossa identidade e sabores”, enfatizou Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais. Para as autores deste livro Raquel Moreira e Cláudia Silva Mataloto, professora e aluna da ESHTE, respetivamente, o livro reflete “uma componente histórica, etnográfica, cultural dessas receitas de modo a situar o que é comida das pessoas, dentro de um contexto de evolução do território de Cascais”, referiu Raquel Moreira. “Fomos ouvir as populações de Cascais, do interior ao litoral, dos mais velhos aos mais novos, pesquisámos e envolvemos a escola e a Câmara com a comunidade”. 
 
“ Enquanto aluna da ESHTE apercebi-me que existia pouca informação sobre o Património Gastronómico de Cascais. Nasceu a ideia deste livro, desafiei a professora Raquel Moreira para o projeto que foi desde logo, acolhido pela Câmara de Cascais”, explica Claúdia Mataloto. Considerámos, assim, que o melhor contato para este projeto seria atravês das associações centenárias do concelho e com aquelas que tivessem mais atividades em festas e convívios, onde estão presentes as receitas”, salientou Claúdia Mataloto. O nosso ponto de partida para o contato com as associações foi a Divisão de Cidadania e Participação da Câmara Municipal de Cascais. 
 
 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais