Está aqui

Cascais School of Arts & Design com inscrições a decorrer

A Cascais School of Arts & Design vem juntar-se à Academia das Artes, junto ao Edifício Cruzeiro no Monte Estoril, no antigo mercado municipal .

Esta escola de artes e design, cujas inscrições já se encontram abertas, nasce da equipa dos criadores da LSD-Lisbon School of Design, dirigida por Joaquim Bandeira. Com cursos em Arquitetura e Design de Espaços; Artes Digitais e Multimédia; Moda e Tendências e Design e Comunicação, é a nova aposta na “Vila das Artes”, dentro do projeto de requalificação do icónico Edifício Cruzeiro. 

“Cerca de 40% dos nossos alunos vinham da linha de Cascais para a nossa escola em Lisboa, só do concelho de Cascais eram cerca de 25% a 28% referiu Joaquim Bandeira. Agora vão ter uma escola melhor em Cascais “ já que aqui vamos ter a componente de oficina, estúdio de fotografia e vídeo, graças ao espaço que dispomos: são 1500 metros quadrados, com cerca de 18 salas de formação e 500 metros quadrados de oficina, neste novo espaço junto ao Cruzeiro”, acrescentou o responsável pela escola.

Os alunos podem ainda contar com cursos ministrados em inglês, “o que será uma mais valia para os alunos nacionais, residentes ou não no concelho de Cascais e para os alunos internacionais que se deslocarão para Cascais, seremos a primeira universidade a ministrar cursos em inglês no concelho, salientou Joaquim Bandeira.

“Os nossos alunos da nossa escola terão estágios nas empresas do concelho de Cascais, graças ao apoio da Câmara, e devido às parcerias que fizemos com várias empresas nacionais e internacionais, terão acesso também a estágios no estrangeiro” enfatizou o responsável.

Com projeto do arquiteto Miguel Arruda a reaqualificação do Edifício Cruzeiro irá manter as características exteriores do mesmo, com uma vertente moderna, “é um desafio muito interessante porque temos que adaptar o espaço às suas novas funcionalidades de uma forma contemporânea e tecnológica, de acordo com as novas formas de estar dentro dos espaços”, salientou o arquiteto. “Aquele que era um centro comercial dos anos 50, vai agora ter nova vida como centro de artes Performativas e Multimédia, com um auditório, uma Escola de Música e Teatro, uma Biblioteca entre outras valias”, acrescentou Miguel Arruda.

Para Miguel Pinto Luz, vice presidente da Câmara de Cascais, o projeto de requalificação do Edificio Cruzeiro “é a apresentação aquilo a que chamamos “Vila das Artes”, um projeto mais ligado às artes performativas, naquele espaço temos o TEC, a Orquesta de Câmara, o Conservatório de Música de Cascais e o Museu Verdades de Faria, uma série de equipamentos que vêm enriquecer a zona do Estoril e Monte Estoril e dar destino a um edificio que estava abandonado há muito”.

No sentido de rentabilizar o investimento municipal que será feito com a remodelação do edifício Cruzeiro, Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais, destacou que este será um projeto “em constante diálogo com a comunidade” e, em especial, com os dinamizadores culturais da vizinhaça, referindo-se ao fundador do Teatro Experimental de Cascais, Carlos Avillez, ao Maestro Nikolai Lalov, responsável pelo Conservatório de Música de Cascais e Escola de Dança, e a Salvato Telles de Menezes, presidente do concelho de administração da Fundação D.Luís I que gere o Bairro dos Museus, em conjunto com a Câmara Municipal de Cascais, e onde se inclui ainda o Museu da Música Portuguesa-Casa Verdades de Faria.

Inaugurado em 1951, o Edifício Cruzeiro foi projetado pelo arquiteto Filipe Nobre de Figueiredo (1913-1989) e a sua implantação urbanística, desenho e estatuto comercial fizeram daquela infraestrutura uma das referências arquitetónicas do concelho de Cascais.

 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais