CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Rede de sensores de qualidade do ar e meteorologia

Cascais tem, desde 2002, uma estação de monitorização da qualidade do ar ambiente (EMQAr) integrada na rede oficial de qualidade do ar de Lisboa e Vale do Tejo, gerida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional respetiva (CCDR-LVT), inicialmente instalada no mercado de Cascais e transferida em 2016 para a Escola da Cidadela.
 
Em 2020, Cascais instalou um sistema de onze estações, equipadas com sensores de monitorização da qualidade do ar, ficando a dispor de uma ferramenta de apoio à decisão com informação mais representativa das diferentes realidades que se podem encontrar no município em matéria de qualidade do ar ambiente.
 
Estes sensores, produtos recentes da investigação no domínio das medições ambientais, medem, para além dos poluentes NO2 (Dióxido de Azoto), PM10 e PM2,5 (Partículas em suspensão), CO (monóxido de carbono) e O3 (Ozono), ruído e parâmetros meteorológicos relevantes para obtenção das medições como temperatura, humidade e pressão.
 
Pode clicar no mapa abaixo em cada um para saber qual a sua localização e as médias diárias do dia anterior para diferentes tipos de poluentes.
 

Qualidade do arPoluiçãoÍndice da Qualidade do Ar
Qualidade do ar
O ar é uma componente relevante do ambiente, determinante para a saúde pública e para o equilíbrio dos ecossistemas.
O termo "qualidade do ar" é utilizado para definir o grau de poluição do ar existente, que pode trazer um conjunto de problemas, que vão desde danos à saúde, passando pelo aquecimento global, danos nos ecossistemas e construções.
Poluição

A poluição do ar resulta da libertação de partículas e gases nocivos para a atmosfera. Estas emissões podem ser de origem natural ou de origem antropogénica:
  As erupções vulcânicas, as poeiras transportadas pelo vento, a água do mar vaporizada e as emissões de compostos orgânicos voláteis das plantas são exemplos de fontes de emissões naturais;
 A queima de combustíveis fósseis na geração de eletricidade, nos transportes, na indústria e nos aglomerados domésticos;
 Os processos industriais e a utilização de solventes, por exemplo, nas indústrias química e extrativa; · A agricultura;
 O tratamento de resíduos.

Atualmente, os poluentes mais preocupantes são o dióxido de azoto (NO2), o ozono (O3) ao nível do solo e as partículas em suspensão (PM), que comportam sérios riscos para a saúde.

A poluição atmosférica é uma questão que se coloca a nível local, a nível europeu e em todo o hemisfério. Poluentes libertados num país podem ser transportados através da atmosfera, causando ou contribuindo para a má qualidade do ar num outro local.

Índice da Qualidade do Ar
O “Índice da Qualidade do Ar” constitui uma classificação baseada nas concentrações de poluentes registadas nas estações de monitorização.
O cálculo é efetuado tendo por base as médias aritméticas diárias (relativas ao dia anterior) dos poluentes medidos (PM10; PM2,5; NO2 e O3) nos sensores da rede de qualidade do ar e meteorologia e de acordo com os seus resultados, orientar o cidadão de forma a adequar comportamentos e ações no sentido da proteção da saúde humana, especialmente dos grupos mais sensíveis da população.
As classes definidas consideram os principais poluentes previstos na legislação europeia (Organização Mundial de Saúde), estando em perfeito alinhamento com a estratégia nacional para qualidade do ar. Os valores que definem as classes estão expostos em baixo.

RELATÓRIOS MENSAIS DOS SENSORES
> Setembro
> Agosto 22
> Julho 22
> Junho 22

Cascais Digital

my_146x65loja_146x65_0geo_146x65_0fix_146x65360_146x65_0my_146x65loja_146x65_0geo_146x65_0fix_146x65360_146x65_0