CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

200 mil pessoas assistiram no litoral de Cascais ao NOS AIR RACE CHAMPIONSHIP

Dois pilotos portugueses subiram ao pódio do NOS Air Race Championship: Marinho Pereira e Jorge Fachadas numa prova plena de adrenalina e emoção a que assisitiram cerca de 200 mil pessoas no litoral de Cascais, entre a Marina e o Estoril.

Programa

Melhores locais para ver a corrida

Vá de comboio ! - Linha de Cascais com reforço excecional de oferta  - “NOS AIR RACE” ---- Ver horários

Cortes de trânsito

Limitação à navegação 

Atenção - Alteração de horarios da prova, hoje dia 6 de julho | As qualificações especiais do NOS AIR RACE estão previstas iniciarem-se às 13h00Todas as corridas e actividades marcadas para o dia de hoje vão manter-se, sendo que o horário das provas será ajustado mediante as condições meteorológicas.

 

Tal como na Fórmula 1, a prova terá fase de treinos, qualificação e corrida propriamente dita. A organização, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais, estima ter uma audiência de um milhão de pessoas ao longo do Paredão de Cascais. 

Nos céus de Cascais, entre a praia do Tamariz e a Marina vai desenhar-se uma pista oval marcada por balizadores criados propositadamente para o NOS Air Race Championship. Os 16 pilotos em prova vão levantar do Aeródromo Municipal de Cascais, em Tires e sobrevoar a zona da pista, alinhando em formação de acordo com os tempos da qualificação obtida, para, à luz verde do sinal, como na Fórmula Um, mergulhar no circuito para uma corrida de 10 voltas a 25 metros de altura como até agora nunca aconteceu em Portugal. 

“Vai ser um misto da Red Bull Air Race e da Reno Air Race (EUA). Vai ser uma prova segura, mas muito excitante. Vamos ter vários aviões diferentes (classe Vintage e Extreme) na pista ao mesmo tempo”, refere Bob Mills, piloto com larga experiência.

Aliando a beleza natural da Baía de Cascais a uma competição aeronáutica, o NOS Air Race Championship  será mais do que uma corrida de aviões. Convidando à presença de toda a família, o evento integra as celebrações dos 100 anos da Força Aérea Portuguesa, que, para assinalar a data, vai trazer para o Paredão parte de uma exposição do Museu do Ar, participando ainda com diversas aeronaves no apoio de segurança, tal como acontece com a Marinha que também vai apoiar o evento. 

“Associámo-nos ao evento para divulgar a aviação militar ao serviço de Portugal e dos Portugueses”, explicou na apresentação do evento o Coronel Eurico Craveiro. “Esta é uma oportunidade de demonstrar ao público algumas das atividades e responsabilidades que nem sempre são visíveis como missões de busca e salvamento aqui apoiadas pelos meios aéreos da Marinha”. Ao longo do Paredão haverá ainda diversas zonas técnicas e de apoio para interação com o público com a participação da Sponsors Sky Lounge Village, Boat Ocean View VIP and ledwalls.

“Temos capacidade demonstrada de receber grandes eventos”, refere Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, que espera ver “o Paredão ser completamente invadido por jovens de todas as idades e ser um ponto de reunião da própria comunidade de Cascais, Área Metropolitana de Lisboa e pessoas que visitam Cascais. Vai ser um evento único e extraordinário com um cenário único que é a Baía mais bonita do mundo”. E pode ser também um dos mais rentáveis a avaliar pelo retorno económico de 85 milhões de dólares da Reno Air Race, a celebrar 50 anos de existência e parceira do NOS Air Race Championship.

Sérgio Monteiro, Secretário-Geral dos Transportes, reconheceu a importância da corrida que, do ponto de vista do Governo, ”faz sentido: não apenas porque traz para Portugal um evento que não custa dinheiro e tem um retorno económico muito positivo para o país, mas também porque, projeta a imagem certa que se quer dar a nível internacional”.

Para responder às exigências desta prova única foi lançado um desafio à criatividade empresarial: “Vamos ter balizadores únicos, criados de propósito para a prova. Para um evento desta natureza, junto ao litoral, tínhamos de ter balizadores que respondessem aos mais elevados padrões de segurança. Foi um desafio que lançamos e que foi correspondido pela empresa Engenheiros do Balão, pelo que estamos agora nos testes finais”, explica Nuno Molarinho, promotor do evento.

Categorias de aeronaves a participar na prova
YAK 52 (Vintage class) e Extreme Class com Extra 300/330, Sukoi e CAP 230 
Aprovação logística e de segurança aprovada por: CMC, PROTEÇÃO CIVIL, NAV, CP, INAC, MARINHA e FAP. 

Video promo  - Conferência de Imprensa

 


Páginas

Cascais Digital

linha_146x65_1360_146x65mobi_146x65_0loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01_2cultura_146x65_0jovem_146x65_0participa_146x65_0fix_146x65