CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Cascais aprova contas de 2020

Carlos Carreiras garante manutenção dos investimentos
O documento de prestação de contas de 2020 da Câmara Municipal de Cascais foi aprovado, esta sexta-feira, em reunião extraordinária do executivo municipal.
O documento apresenta um resultado líquido de 20,4 milhões de euros, com um saldo a transitar para a gerência de 2021 de 62,7 milhões de euros, como resultado de uma boa execução da receita orçamental. O documento recebeu os votos favoráveis da maioria, PSD/CDS, integrante da coligação “Viva Cascais” e os votos contra da oposição PS e PCP.
 
“Num ano atípico em que tivemos pela frente uma situação como nunca ninguém enfrentou, ainda assim foi possível garantir mais investimentos e desagravar as contas das empresas e das famílias, sem deixar para trás os pilares essenciais da estratégia municipal, numa perspetiva de investimento que colocam Cascais como um concelho mais atrativo, mais solidário e mais capaz de gerar emprego”, salientou Carlos Carreiras em forma de balanço do exercício de 2020.
 
O presidente do município referiu ainda que o investimento feito no combate à COVID-19 foi um facto que percorreu quase todo o ano, que colocou Cascais como o concelho da Área Metropolitana de Lisboa (AML) com menor impacto nesta pandemia, com menor número de internamentos hospitalares e em cuidados intensivos e menor número de óbitos.
 
Durante este ano, a Câmara teve a capacidade de proceder a investimentos avultados na área ambiental, quer a nível da regeneração ambiental e de espaços verdes urbanos e de recuperar património histórico e com uma forte contenção da expansão urbana. “Nunca se licenciou tão pouco como agora”, informou o presidente acrescentando que em breve serão tornadas publicas essas estatísticas.
 
De igual modo ressaltou o facto de Cascais estar a aprovar contas no mês de fevereiro, realidade que não se passa noutros concelhos e isso demonstra o grau de profissionalismo, de dedicação para além da qualidade e da competência das equipas técnicas da Câmara.
 
Foi ainda e mais uma vez debatido o despacho do presidente da Câmara que criou um fundo de 100 mil euros de apoio às empresas e aos comerciantes que sofreram danos com as cheias, ocorridas no último sábado. “Irei sempre utilizar sempre este instrumento legal para acorrer a situações urgentes e, neste caso, porque foi preciso manifestar uma expressão de ânimo e de incentivo aos empresários que se viram afetados pelas cheias “, garantiu o presidente.
 
Carlos Carreiras sublinhou que com esta decisão célere foi possível desde logo iniciar um conjunto de procedimentos sem estar à espera mais uma semana. “Nós agimos de forma certeira, no momento e no tempo que é determinado pelos acontecimentos,” concluiu.

Cascais Digital

linha_146x65_1360_146x65mobi_146x65_0loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01_2cultura_146x65_0jovem_146x65_0participa_146x65_0fix_146x65