CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Mais antiga instituição do concelho apoia 5000 pessoas por ano

Tomaram posse os corpos sociais da Misericórdia de Cascais

A Santa Casa da Misericórdia de Cascais presta apoio diário a mais de 5000 pessoas. Com 6oo colaboradores é o segundo maior empregador no concelho com 44 unidades que asseguram a atividade da instituição.

Cerca de 2000 crianças e jovens beneficiam da ação educativa da Santa Casa quer frequentando creches e jardins-de-infância, quer em ateliers de tempos livres (ATL) e atividades de enriquecimento curricular. Enquanto 148 crianças em situação de risco encontram abrigo num estabelecimento gerido pela Misericórdia. Por exemplo, na Escolinha de Râguebi treinam cerca de 170 jovens federados nas diversas modalidades e mais de 1500 alunos de escolas do concelho beneficiam deste projeto único no país.

Também na inclusão a Misericórdia de Cascais tem um papel insubstituível. O Centro de Apoio Social do Pisão acolhe 340 adultos com patologias e deficiências múltiplas. Sendo este Centro a sua verdadeira casa, desviando-os do seu destino provável de sem-abrigo.

A promoção de um envelhecimento ativo e inclusivo é também uma função fulcral desta instituição fundada em 1551, a mais antiga do concelho. São mais de 1000 os idosos apoiados quer em lares, centros de dia e de convívio ou apoio domiciliário e alimentar.

No ano de 2019 foram distribuídas 725 toneladas de alimentos, através do apoio a 1261 pessoas a quem a Santa Casa cobriu mais de 60% das suas necessidades alimentares. Cerca de 200 famílias recebem apoio diário através do Programa do rendimento Social de Inserção.  

Nenhum estrato da população fica de fora da ação social da Misericórdia de Cascais. Através da Fundação Barragem são atendidos por ano 300 pessoas que sofrem de dependências várias. Sendo que 65 toxicodependentes têm acolhimento garantido em instalações próprias.   

Os números impressionam relativamente ao serviço social a que a Santa Casa se dedica e demonstram bem a dimensão do papel imprescindível no seio da comunidade cascalense.

Uma ação desta dimensão é complexa e muito exigente, como sublinhou o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras que defende a continuação de uma relação de “proximidade e grande cumplicidade” com a Santa Casa.

“ Este trabalho inovador e empreendedor só se consegue com muito empenho e ousadia” referiu Carlos Carreiras na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais da instituição.  

Por isso o autarca anunciou com satisfação o culminar de um processo que teve em vista a exoneração da divida da Misericórdia de Cascais: “ Sem divida não há lugar ao pagamento de juros aos bancos. Pelo que os recursos financeiros da Santa Casa ficam agora em Cascais. Todos alocados à atividade da instituição”, referiu Carlos Carreiras.

Mas, saldado o passado, há também que projetar um futuro sustentável, de forma a garantir que a Santa Casa possa prosseguir a sua missão e empreender novos projetos, adaptados aos desafios de uma sociedade em mudança e cada vez mais envelhecida.

Para tal, Carlos Carreiras exemplificou as intervenções nos bairros Maria e Irene, de habitação social, onde a Santa Casa tem património edificado. Assim como a intervenção no Bairro Marechal Carmona cuja requalificação irá assegurar mais rendas à Santa Casa, mantendo os atuais moradores, mas, também atraindo as novas gerações.

No que se refere às áreas para a primeira infância e para os mais idosos que a Provedora da Misericórdia de Cascais, Isabel Minguéis, apontou como mais necessitadas de intervenção, Carlos Carreiras adiantou que essas são áreas preferenciais no âmbito das políticas municipais que estão a ser desenvolvidas e que “ vamos ter a capacidade de aprofundar os projetos nessas áreas em colaboração com a Santa Casa para colmatar as necessidades da comunidade”. A prestação efetivo de apoio domiciliário a quem está mais dependente é uma das medidas apontadas pelo autarca, permitindo, assim, à população mais frágil e envelhecida permanecer em suas casas mais tempo.    

A cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia de Cascais para o triénio 2020-2023, decorreu esta sexta-feira, dia 17, na igreja da Misericórdia de Cascais. PL

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais