CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Cascais finalista do prémio Políticas Públicas

O programa “Máscaras acessíveis e fábrica das máscaras COVID-19” é um dos cinco finalistas ao prémio Políticas Públicas do ISCTE.

Vencedores  do prémio instituído pelo ISCTE - Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE)) serão revelados sexta-feira, dia 20 de novembro.

Em meados de março, ainda surgiam os primeiros sinais de uma pandemia e face aos primeiros casos surgiam também as primeiras regras de segurança definidas pela DGS. A Câmara Municipal de Cascais encetou, de imediato, uma corrida contra o tempo pela aquisição de máquinas de produção de máscaras.

Não foi preciso muito tempo para que as máquinas chegassem e logo começassem a produzir máscaras em série, cumprindo, em tempo recorde, uma das estratégias que a autarquia havia definido no combate à pandemia: possibilitar que cada munícipe se pudesse apetrechar com máscaras, sem por em causa as prioridades definidas pela própria DGS (primeiro os profissionais da linha da frente).

Com um investimento de 500 mil euros, a autarquia conseguiu começar a produzir em massa máscaras de proteção (mais de cinco milhões de máscaras por mês), por metade do melhor preço praticado no mercado.

Assim, Cascais, em meados de maio, dois meses após os primeiros sinais da pandemia, passava a poder fornecer, a custos residuais, máscaras de proteção a todos os seus munícipes.

A previsível crise social colocava na ordem do dia reforçar a capacidade de intervenção social e, “ao abrigo deste programa, a Câmara cedia, em maio de 2020, 850.000 máscaras de proteção individual a Instituições Particulares de Solidariedade Social e a outras entidades, que as disponibilizaram aos cidadãos a valores muito inferiores aos que são atualmente praticados no mercado”.

Também cerca de 400 dispensadores de máscaras eram adquiridos e distribuídos pelo concelho o que passaria a permitir que todos os munícipes pudessem adquirir, recorrendo aos dispensadores, uma embalagem com quatro unidades por um euro (agora três por 0,50€).

Todas as empresas que operam no concelho passavam a poder adquirir máscaras por 30 cêntimos a unidade, menos 10 cêntimos que o preço praticado noutros municípios.

Ficaria provado que a capacidade de antecipar cenários é uma vantagem preciosa no combate à pandemia.

É todo esse projeto, a estratégia local de combate à pandemia, que está a ser apreciado pelo Instituto para as Políticas Públicas e Sociais do ISCTE: “Pretendemos dar a conhecer as melhores práticas implementadas no nosso país e, ao mesmo tempo, reconhecer e valorizar o bom trabalho que está a ser feito e que pode ser replicado por outros organismos”, afirma Ricardo Paes Mamede, presidente do IPPS – Instituto para as Políticas Públicas e Sociais do ISCTE. “Só com uma execução de medidas muito eficientes iremos conseguir reduzir os efeitos catastróficos que a pandemia trouxe, e continuará a trazer, em termos económicos, sociais, educativos e culturais”.

Os vencedores serão conhecidos no dia 20 de novembro, numa cerimónia online.

Cascais Digital

360_146x65mobi_146x65loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01cultura_146x65jovem_146x65participa_146x65fix_146x65my_146x65