CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Cascais promove Fórum dos Direitos das Crianças e Jovens

Abertura contou com a assinatura do Protocolo “Cascais, Amiga das Crianças”

O Fórum dos Direitos das Crianças e Jovens arrancou esta segunda-feira, 4 de novembro, na Nova SBE. Ao longo de dois dias Cascais conta com o apoio de especialistas para, em conjunto com as crianças e jovens, debaterem e partilharem práticas relacionadas com o tema. Há também workshops, jogos e apresentações para os mais novos aprenderem e entenderem quais são os seus direitos. 

O evento arrancou com um momento muito importante para o concelho, em que foi assinado o Protocolo “Cascais, Amiga das Crianças,” entre a Câmara Municipal de Cascais e o Comité Português para a UNICEF. De recordar que, em 2017, Cascais se candidatou ao reconhecimento como Município Amigo das Crianças, no âmbito do Programa Cidades Amigas das Crianças lançado pela UNICEF. O protocolo foi assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, e pela diretora executiva do Comité Português para a UNICEF, Beatriz Imperatori. Para a diretora, a assinatura do protocolo “é importante para as Crianças e Jovens, para dar continuidade e formalizar o trabalho que já foi iniciado. No fundo garantir que estes princípios vão o mais longe possível, e aí vai depender da vontade de Cascais e de toda a participação de Crianças e Jovens em transformar o seu território, o seu futuro e a sua atualidade”.  Beatriz Imperatori destacou que o exemplo de Cascais “é inspirador para todos aqueles que iniciaram agora este caminho e a responsabilidade é ainda maior porque a expectativa é grande,” e acrescenta: “Estamos muito confiantes e de facto o ambiente que se vive aqui é maravilhoso,” concluiu. 

Já Isabel Guerra, vereadora responsável pelos pelouros da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Cascais, Igualdade de Género e Inovação Social, salienta que este protocolo “traz um compromisso para Cascais continuar a ser, cada vez mais, uma Cidade Amiga das Crianças,” referindo ainda que o concelho “está muito à frente nos processos educativos, há sempre uma interação muito grande entre os vários departamentos e pelouros porque estamos aqui todos a trabalhar para o mesmo,” concluiu. 

“Consideramos que é um dever da Câmara promover a participação ativa e acreditamos que quanto mais estimulantes formos na oferta que proporcionamos mais adesão vamos ter. Temos exemplos muito conhecidos, como o Orçamento Participativo (OP) e o OP Jovem, e depois temos muitos outros com o voluntariado jovem, a Voz dos Jovens ou o associativismo,” recordou Joana Balsemão, vereadora responsável pelo pelouro da Cidadania e Participação, entre outros. Para Joana Balsemão, “todas estas iniciativas são ferramentas para induzir práticas participativas, e preocupamos-nos com isto porque achamos que a participação democrática não se deve cingir a um ato eleitoral que se realiza de quatro em quatro anos.” 

No entanto, para Frederico Pinho de Almeida, vereador responsável pelos pelouros da Habitação e Desenvolvimento Social, Promoção de Saúde e Educação, “o mais difícil é pôr os jovens a participar. Hoje em dia são muito reivindicativos mas muitas vezes ficam apenas a contestar e não dão o passo para concretizar aquilo que são as suas aspirações e portanto deixo aqui esta provocação aos jovens: sejam mais ativos e vão em busca dos vossos objetivos”. 

O Fórum Direitos das Crianças e Jovens faz parte do programa “Cidades Amigas Crianças”, do qual Cascais faz parte e que preconiza a adoção de uma política coordenada para a infância e adolescência. Este evento abre caminho para a Comemoração do 30.º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, a 20 de novembro. 

Saiba mais aqui

Programa

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais