CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Covid-19 | Centro de Congressos transformado em Centro de Apoio

Centro de Congressos do Estoril foi virado de “pernas-para-o-ar” para combater a pandemia.

Vocacionado para eventos, suspensos por causa da pandemia, o Centro de Congressos do Estoril está transformado em Centro de Apoio na área da Saúde. Virado de “pernas-para-o-ar”, como salienta Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, o equipamento municipal premiado a nível internacional, é agora um ponto forte na retaguarda do combate à Covid-19. Depois dos testes iniciados em março em parceria como Serviço Nacional de Saúde, o Grupo Joaquim Chaves e os Laboratórios Germano de Sousa, e do arranque do Centro de Rastreio com a participação voluntária de 30 colaboradores municipais, arranca agora, dia 23 de novembro, em funcionamento no CCE uma Área Dedicada a Doentes Respiratórios da Comunidade (ADR-C) destinada aos doentes com queixas respiratórias, mas sem indicação para ir ao Hopsital.

“A nossa grande prioridade é o combate à Covid-19, por isso transformámos o Centro de Congressos nestas respostas que são absolutamente fundamentais”, confirma Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais. Além dos testes e das consultas possíveis com a criação da ADR-C, juntámos colegas do universo municipal para ajudar no rastreio. Esta conjugação de esforços que temos com as autoridades de saúde, não sendo competência da CMC, resultam em benefício de todos os munícipes”, reitera.

Nova resposta alivia pressão

Esta nova resposta vem aliviar a pressão sobre as instalações do ACES Cascais em S. João do Estoril. Dotado de três médicos(as), um(a) enfermeiro(a) e um(a) assistente técnico(a), o espaço dispõe de receção, zona de espera, sete gabinetes (5 para consulta, um de enfermagem e um de isolamento). “Temos capacidade para ir até cinco médicos e dois enfermeiros”, salienta Bárbara Carvalho, Diretora Executiva do ACES Cascais, explicando que a mudança do edifício de S. João do Estoril para o CCE visa “precaver uma maior expansão da capacidade de resposta, associada à capacidade de testagem pela testagem pelos centros de rastreio [em funcionamento no CCE].

O espaço vai funcionar de segunda a domingo, das 10h00 às 18h00 para acolher não só os doentes encaminhados pelo SNS 24, mas também aqueles que tiverem queixas relacionadas com a Covid-19.

Sinergias para travar cadeias de transmissão

A apresentação do espaço foi feita hoje e contou com a presença dos responsáveis dos laboratórios de testes a funcionar igualmente no CCE. O facto de consultas, testes e rastreio passarem a funcionar no mesmo espaço vai permitir ganhar tempo que faz toda a diferença. “Estas sinergias são tudo aquilo que a população precisa: as pessoas serem recebidas por um médico e facilidade imediata para fazerem os testes”, partilha Germano de Sousa, médico responsável pelo laboratório homólogo, que desde o início da pandemia já realizou 600.000 testes em 160 pontos em todo o país, 20 dos quais no concelho de Cascais.

Também para Rui Pinto, representante dos Laboratórios Joaquim Chaves, “esta parceria foi uma oportunidade para estarmos junto da CMC e desta causa que é prestar o apoio à população de Cascais no despiste da Covid-19”. Para o responsável, este “é um serviço público, não há dúvida. A CMC fechou aqui o ciclo do que se propôs fazer para os seus munícipes: complementar a oferta laboratorial com uma oferta de consulta e de acompanhamento do doente com doença respiratória”. Um ganho de causa que vai permitir “responder de maneira mais rápida e adequada, identificando mais rapidamente as pessoas que estão contaminadas para quebrar de imediato cadeias de transmissão”, justifica.

Horário ADR-C: Dias úteis das 10h00 às 18h00, sábados, domingos e feriados das 9h00 às 13h00

O que são ADR-C?

São Áreas Dedicadas para Doentes Respiratórios (ADR-C), ou seja, “espaços reservados a doentes com quadros respiratórios agudos de provável etiologia infeciosa, com critérios clínicos de gravidade que exijam a avaliação presencial” (fonte https://www.arslvt.min-saude.pt/pages/1025). As equipas integram médico, enfermeiro, assistente operacional, administrativo e equipa de limpeza.

As áreas incluem salas de observação, área de receção, de espera e instalações sanitárias separadas dos doentes sem suspeita de doença respiratória.

Quem pode dirigir-se à ADR-C?

Preferencialmente utentes com sintomas respiratórios e que previamente tenham contactado a Linha SNS 24 (808 24 24 24). Outros doentes com queixas de doença respiratória.

Cascais Digital

360_146x65mobi_146x65loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01cultura_146x65jovem_146x65participa_146x65fix_146x65my_146x65