CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Mau tempo | Depressão Bárbara: alerta de condições meteorológicas adversas

Até às 18h00 de 20 de outubro atenção à chuva persistente que pode provocar inundações, vento forte e agitação marítima.

Imagem: IPMS

Durante as próximas horas são de esperar condições meteorológicas adversas. Trata-se da depressão “Bárbara” que, de acordo com o IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera irá provocar uma transição repentina entre dois quadros meteorológicos extremados, especialmente a partir da tarde de hoje, segunda-feira, 19 de outubro. Atenção especialmente à chuva persistente que pode provocar inundações, ao vento forte e á agitação marítima.

Tome nota dos alertas de condições meteorológicas adversas do IPMA e cumpra as medidas de autoproteção recomendadas pelo Serviço Municipal de Proteção Civil:

19 de outubro:
Amarelo | 12h00 às 15h00 - Períodos de chuva, por vezes forte e persistente, acompanhada por vento por vezes forte de sul com rajadas até 80 km/h, sendo até 90 km/h nas terras altas (até às 00hoo de 20.out)
Laranja | Das 15h00 às 03h00 de 20.out - Chuva por vezes forte e persistente.

20 de outubro:
Amarelo | Das 03h00 às 12h00 - Chuva por vezes forte e persistente.
Vermelho | Das 12h00 às 18h00 - Chuva por vezes forte e persistente, acompanhada por Vento forte de sul com rajadas até 100 km/h (e até 150 km/h nas terras altas).

Agitação marítima forte na costa ocidental e na costa sul.

O que pode acontecer devido a estas condições meteorológicas?

. Possibilidade de inundações rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
. Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
. Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
. Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
. Danos em estruturas montadas ou suspensas;
. Possibilidade de queda de ramos ou árvores;
. Possibilidade de acidentes na orla costeira.
. Deslizamentos de terra causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

Que medidas de prevenção e autoproteção deve adotar?

. Condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
. Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
. Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
. Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
. Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude de vento mais forte;
. Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
. Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
. Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Cascais Digital

360_146x65mobi_146x65loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01cultura_146x65jovem_146x65participa_146x65fix_146x65my_146x65