CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

O pop dançável invadiu a Baía de Cascais

Nas Festas do Mar, a semana arrancou com Gonçalo Bilé e Fernando Daniel que convidou os ÁTOA. Muito Pop, Soul e Rock, os sons que se ouviram na Baía de Cascais oscilaram entre a melancolia e os ritmos mais dançáveis que não deixaram o público indiferente que não se coibiu de acompanhar os músicos do principio ao fim dos concertos. Os dados estavam lançados para uma grande noite de festa.

Comecemos pelo fim. Fernando Daniel já tinha confessado na antevisão do concerto que era também um “entertainer”. De facto, ao longo das 13 músicas do alinhamento, o músico cantou com alma e não se poupou para trazer ao palco de Cascais toda a dedicação e empenho que dedica aos seus espetáculos. 

O vencedor do The Voice em 2016, não defraudou as expetativas dos seus fans e brindou-os com os seus maiores hits “Tal como sou”, “Voltas”, “Mágoa”. Em palco, Fernando Daniel, na voz, guitarra e piano foi acompanhado pelo seu habitual quarteto de músicos: Mike Pestana (bateria e programações), Tiago Silva (baixo), Mendonza (teclado) e Ivo Magalhães (guitarra).

Digamos que Fernando Daniel não precisou de "dar muitas voltas" para agarrar a multidão que cantou em unissono uma das músicas que o lançou. "Voltas" foi, assim, um dos momentos mais emblemáticos do músico com o seu público e que justificou plenamente a expetativa de que este seria um dos melhores concertos desta edição das Festas do Mar.  

Após a apoteose de "Voltas", seguiu-se uma série de músicas mais introspetivas, como "Entre Nós"  e "Tal como sou" que voltaram a levar ao rubro, sobretudo as muitas jovens fãs que cantaram afinadas durante todo o concerto. 

"Não consigo ver o fim do público, o que é muito bom", repetia o músico, pedindo mais e mais a colaboração dos fans que não se fizeram rogados e acompanharam o músico a contar as suas "histórias" de amor e desencontro. "Conquistem o vosso lugar", gritava Fernando Daniel para a multidão a perder de vista, enquanto entoavam os acordes pop de "Mágoa". Mas, seria com "Espera" que de novo a magia aconteceu na Baía de Cascais, com toda a gente a entoar "A vida sem ti não tem sabor...".     

Já este verão e, igualmente em Cascais, Fernando Daniel viveu um dos momentos mais importantes da sua carreira. Foi durante o EDP Cool Jazz, onde Jessie J - uma das principais artistas internacionais do cartaz deste ano - convidou o músico português a juntar-se-lhe em palco. Esta segunda-feira, desta vez no palco da Baía de Cascais, O músico voltou a viver outra grande noite. Pelo que podemos afirmar que Cascais e o ano de 2019 ficarão gravados, indelevelmente, no coração de Fernando Daniel.   

Instantes após abandonar o palco, Fernando Daniel confessou "ter vivido aqui momentos únicos" neste último de seis concertos que deu seguidos, mas que "recarregou baterias" com o "público a cantar do principio ao fim" e que isso é "o que um artista mais pode pedir e mais pode receber". 

Sobre o convite aos ÁTOA que prencheram outro dos momentos altos do concerto, Fernando Daniel justifica o convite com o facto de ser uma parceria que vem desde o inicio da sua carreira, tendo composto dois temas em conjunto, nomeadamente o "Voltas" e "Tu" e porque têm em comum o "não sairem de um palco seja onde for sem darem tudo o que têm para dar".   

Antes do pop dançável e contagiante de Fernando Daniel e dos ÁTOA, foi Gonçalo Bilé a quem coube aquecer o palco e chamar o público no final de tarde. Enquanto o sol se despedia, pintando de reflexos alaranjados o cenário, na baía soava uma fusão de folk, acústico, blues, roots e pop/rock. O estilo, descontraído de Gonçalo Bilé, cujas músicas descrevem o quotidiano e as preocupações com que os seus muitos fans se identificam. 

A quimica de Gonçalo Bilé com o publico foi uma constante, mas foi com "Nunca me deixes", dos Weasel que o concerto descolou para a magia de um fim de tarde inesquecivel, de tal forma que o músico que não conseguiu eleger um só momento alto: " É o concerto inteiro que me vai ficar na memória para sempre", afirmou Gonçalo, instantes após o concerto e para quem "É uma inspiração tocar no palco por onde passaram os maiores nomes da música portuguesa". Quanto ao público cascalense, Bilé foi peremptório: " Senti-me amarrado da cabeça aos pés", respondeu o músico, fazendo um trocadilho com uma das suas músicas mais populares. 

Ainda esta segunda-feira, coube a Ana Caldeira, conhecida como Cherry, subir ao palco da Cidadela onde fez soar a sua voz rouca e cativante, para interpretar músicas do seu álbum London Express. Bastou alguns minutos para que Cherry conseguisse conquistar o público, com a sua energia hipnotizante ao cantar "Five Knives” e "What If It Rains?"  "Wizzard Tricks" e "I Will Love You". Em estreia, Cherry brindou ainda o público com algumas novidades que vão integrar o seu próximo albúm, a lançar no final deste ano.   

 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais