CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Rádio, café e arte no Farol

Boas razões para incluir o Farol-Museu de Santa Marta na sua agenda.

Um café e uma rádio, por favor!

Qual é o hip-hop que se ouve no Brasil? Que diferenças há entre esse hip-hop e o que se ouve agora em Portugal?

Em breve vai poder ouvir aqui a Lusophonica, de Cascais para o mundo.  

“Com o ouvido encostado ao coração português e com um ADN feito de sons, ondas, praia e descobertas”, é assim que se apresenta a nova radio online de Cascais. A Lusophonica quer juntar conhecedores, curiosos, criadores e aventureiros que têm no estúdio- café do Farol-Museu de Santa Marta um ponto de encontro de experimentação e divulgação. A casa de todos os que se deixam levar pela música, pelas conversas improvisadas e pela troca de experiências.

Como principal missão a Lusophonica quer mostrar ao mundo o que se está a fazer nos países de língua portuguesa: O que se ouve, o que se faz e quais são as tendências culturais em Portugal e na lusofonia. É por isso uma plataforma aberta a todos, Djs, músicos, amantes da cultura lusófona, ou quem queira simplesmente partilhar os seus gostos musicais e culturais. 

Pedro Avillez é músico – toca baixo - e viveu em Nova Iorque durante seis anos. Foi aí que se envolveu com o projeto “The Lot Radio”, uma plataforma online com algumas semelhanças com a Lusophonia. Em Portugal há três anos, começou por trabalhar com a Ruela Music e artistas como a Carminho, Tiago Bettencourt e Tito Paris. Até que inspirado pela plataforma criada em Nova Iorque, decidiu trazer esse conceito para Cascais.   

Porque ninguém “canta” de barriga vazia, o estúdio da Lusophonica tem um café dentro. Se ainda não está convencido das razões para visitar o Farol de Santa Marta, damos-lhe mais uma. Um pequeno-almoço ou brunch saudável e com uma vista incrível.

Nuno Rodrigues, co-proprietário da Lusophonica, DJ e barista conta como surgiu a ideia de associar a rádio a uma cafetaria: “Concorremos ao programa cultural do DNA – Cascais e com apoio da autarquia conseguimos implementar aqui, no Farol, um café-brunch”. O conceito é a comida saudável, com smoothies de fruta, chá gelado natural, uma versão própria dos ovos à benedicta ou o prego no pão com café da casa. Porque é mesmo o café a imagem de marca do local. A aposta está ganha: O café, um “blend” arábico da Argentina, Colômbia e Brasil, é mesmo delicioso. O segredo? O facto de ser tostado em Santos (Brasil) e em três ou quatro dias está no bar da Lusophonica para ser consumido, mantendo todas as suas características, aroma e notas gustativas.        

Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, não quis deixar de estar presente na inauguração da Lusophonica e congratulou a iniciativa: “Uma iniciativa interessante em que se pode vir tomar um café e partilhar a nossa playlist na rádio. Uma forma de dinamizar um espaço muito bonito em Cascais que não tem conseguido ter o destaque que merece.

Os Faróis portugueses em destaque 

Por falar em farol, sabia que estas construções, avisos de navegação, foram locais de experimentação e de inovação tecnológica, da ótica e estudos da luz à utilização de combustíveis?

É por isso que a visita ao Farol-Museu de Santa Marta é mesmo obrigatória. Falamos da exposição “Faróis de Portugal – Arquitetura e Engenho”, de Joaquim Boiça. Uma oportunidade de ficar a saber mais sobre estas construções portuguesas que desempenham um papel de destaque na paisagem marítima portuguesa. Arquiteto de formação, Joaquim Boiças traz-nos um olhar sobre os faróis enquanto monumentos, os discursos arquitetónicos que exibem, as torres monumentais, as torres de ferro e as construções adjacentes que moldaram a sua composição espacial.

 
 
 
 

 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais