CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

mais pessoas

Um capitão de Abril em Cascais
Um capitão de Abril em Cascais António Rosado da Luz era capitão no ...
Jonathan Coe escreve último livro em Cascais
Jonathan Coe escreve último livro em CascaisO autor do bestseller "O Coração de ...
Michael Cunningham
Michael Cunningham“Cascais salvou o meu próximo livro ...

Está aqui

Joana Espadinha

Maio é o mês em que Cascais celebra o Jazz com o internacionalmente famoso, Estoril Jazz, que há décadas traz a excelência, deste género musical, de fortes raízes americanas ao concelho. Evento que foi convidado a participar nas comemorações do 3º Dia Internacional do Jazz, comemorado a 30 de abril. Um forte pretexto para trazermos até si uma das novas revelações do panorama musical português, Joana Espadinha.
Um talento musical aliado ao talento para a escrita, uma outra paixão. A cantautora, com um estilo peculiar, está prestes a lançar o seu primeiro disco que mistura Jazz com o Pop, Rock e Folk. Joana estudou Direito em Lisboa, Jazz em Amesterdão e promete fazer a diferença com as suas canções.
A música floresceu na sua vida de forma casual, influenciada muito embora pelo cante alentejano, de raízes familiares, e também por vários estilos musicais - da música popular, ao pop, à música brasileira - e por cantautores de referência como: Jorge Palma, Zeca Afonso, Fausto, José Mário Branco ou os mais novos JP Simões e Manuel Cruz. 
 
Joana fez os estudos em Cascais e seguiu para Lisboa como era sua intenção. Como não é pessoa de perder tempo, estudou Jazz, no Hot Club de Portugal, a par do curso de Direito, na Universidade Nova de Lisboa. Não satisfeita, quando finalizou, embarcou numa viagem de 4 anos, com destino ao conservatório de Amesterdão. Imparável, repartiu o seu tempo entre o estudo e o trabalho no ramo da restauração e revela: “A minha ligação à música e a ida para Amesterdão foi algo inconsequente. Mas, depressa percebi que era isso que queria fazer na vida. Teria sido uma jurista medíocre”, admite.
 
A “passagem” por Amesterdão ajudou a fortalecer os conhecimentos musicais adquiridos em Lisboa e fê-la lançar-se em vários projetos, para além de lhe dar a perceber a qualidade musical em terras de Portugal.  “Estar no estrangeiro ajudou-me a perceber a forte identidade que temos. Os portugueses eram sempre os mais criativos. Podiam não ser tecnicamente melhores mas eram, sem dúvida, os mais maduros.”
 
A par da música, Joana constrói o seu caminho na área académica. Hot Club Portugal, Universidade de Évora e Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa fazem parte do seu currículo, como professora de jazz. 
 
Aos 30 anos, Joana Espadinha está prestes a lançar, em junho, o seu primeiro disco intitulado “Avesso”. Distribuído pela Sony Music, conta com um ano de preparação: “Um primeiro disco é sempre um parto difícil mas considero que as coisas precisam do seu tempo e sobretudo da nossa entrega. Estou muito contente com o resultado!” 
 
O disco apresenta com canções escritas por Joana. Um dom natural e uma paixão que não a detém. A experiência condensada como cantora e letrista em vários projetos fizeram-na reunir os vários amigos que foi conhecendo ao longo do tempo e que integram agora o grupo de músicos que participam no disco: Júlio Resende (piano), João Firmino (guitarra), Francisco Brito (contrabaixo), Luís Candeias (bateria) e ainda outros elementos convidados.
A cantautora aguarda com entusiamo a saída do seu primeiro trabalho e as digressões que ambiciona fazer, onde Cascais tem lugar privilegiado: “Qualquer artista quer cantar para o público. Ficar em casa com as canções não serve para nada. Quero encontrar o meu público e atuar nas Festas do Mar seria uma excelente oportunidade”, acrescenta sorridente.
 
Fascinada pelo concelho, onde sempre viveu e do qual guarda boas recordações como a Praia da Rainha, o Guincho, o Parque Marechal Carmona, a Praça de Touros ou os sabores dos gelados Santini, deixa-se fascinar também por um dos melhores eventos de Jazz nacional que se realizada no concelho de Cascais - o Estoril Jazz. Um evento que reúne artistas nacionais e internacionais e que é, sem dúvida, um dos melhores festivais do país a par de outras grandes referências como a Festa do Jazz, do Teatro S.Luiz, em Lisboa, ou Cool Jazz Fest.  
É da música e para a música que pretende continuar a viver. Influenciada por artistas de diferentes géneros musicais, de momentos únicos que a inspiram, da vivência no estrangeiro e de temas que a obrigam a sentar-se e a compor, imparavelmente. Porque a música é, para Joana, muito mais do que meras notas, meros sons. Porque, como a própria afirma: “Toda a música é boa, se for genuína. Ela enriquece-nos.” 
 
É também assim, na esperança de nos surpreender com boa música, que aguardamos pela nova e enriquecedora sonoridade da jovem Joana Espadinha. 
 
 

Cascais Digital

my_146x65loja_146x65_0geo_146x65_0fix_146x65360_146x65_0my_146x65loja_146x65_0geo_146x65_0fix_146x65360_146x65_0