Está aqui

Património Arquitetónico

O património arquitetónico considerado reúne um conjunto de elementos construídos representativos da riqueza do concelho.
Localizada à entrada da Barra de Lisboa, a frente marítima de Cascais distingue-se por uma notável sequência de fortificações, intercalada por um extraordinário conjunto de moradias de veraneio construído depois de 1870, na sequência da instalação da Família Real e da Corte em Cascais, no período do ano consagrado aos banhos de mar. 
Não deixa, ainda, de marcar presença neste território a arquitetura popular, com habitações, moinhos, tanques e aquedutos que atestam a matriz rural e saloia do concelho.
A religiosidade da comunidade está representada por diversos templos, alguns dos quais com importantes conjuntos decorativos, como painéis azulejares ou pinturas a óleo quinhentistas.
E se nesta listagem incluímos quintas históricas, quase todas associadas à produção do célebre vinho de Carcavelos, não deixamos também de assinalar a arte pública contemporânea, contributo recente para a melhoria da qualidade dos nossos espaços de vivência.
 
 
Arquitetura de veraneio
Nascida na segunda metade do século XIX, a arquitetura de veraneio surgiu em Cascais após a instalação da Família Real no Palácio do Governador da Cidadela, a partir de 1870, aquando da imposição da vila enquanto rainha das praias portuguesas. Espraiando-se depois pelo Monte Estoril, fixou-se em vários pontos da costa, como S. João do Estoril, Estoril ou Parede. O conjunto ainda hoje existente permite diferenciar as várias opções estéticas que marcaram um período que se estendeu por cem anos, de 1870 a 1970.
Veja aqui algumas imagens | Conheça melhor a Arquitetura de Veraneio neste vídeo
 
Arquitetura modernista
A arquitetura modernista marcou presença no concelho de Cascais sobretudo a partir da década de 30 do século XX, tendo, então, o Estoril recebido os mais emblemáticos edifícios públicos e privados desta nova corrente estética. Estes imóveis dão resposta a uma alteração de gosto que passa a favorecer uma arquitetura mais funcional e com novas conceções de espaço inspiradas em modelos internacionais.
Veja aqui algumas imagens
 
Quintas históricas
As quintas históricas identificam-se como os remanescentes das quintas de recreio, lazer e produção, ou só de produção, que tradicionalmente formaram uma unidade sustentada e coerente de produção agrícola, apresentando valores paisagísticos, arquitetónicos, patrimoniais e uma dimensão geográfica que as distinguem de simples “casais”.
Veja aqui algumas imagens
 
Arquitetura militar
A arquitetura militar em Cascais, que se insere no esquema de defesa da Barra de Lisboa, é representada essencialmente pelas suas fortificações marítimas, desde finais de Quatrocentos, como a Torre de Cascais, até meados do século XX, como a Bateria de Artilharia de Costa de Alcabideche, construída imediatamente após a II Guerra Mundial.
Veja aqui algumas imagens | Conheça a melhor a Fortaleza Nossa Senhora da Luz neste vídeo
 
Arquitetura religiosa
A arquitetura religiosa é uma forma de manifestação cultural e artística que se traduz em edifícios consagrados ao culto, de imagem mais erudita ou popular. Estes templos permitem-nos caraterizar e identificar as comunidades no que têm de mais simbólico – iconografia, romarias, cultos e tradições – mas também ao nível da sua vivência quotidiana.
Veja aqui algumas imagens
 
Arquitetura popular
De origem rural e saloia, a arquitetura tradicional ou vernácula de Cascais ainda mantém exemplares que representam a ligação das populações à terra. Com várias tipologias, algumas destas modestas casas e respetivas arribanas subsistiram até hoje, principalmente no interior do concelho.
Veja aqui algumas imagens
 
Estruturas de moagem e arquitetura da água
Tendo o pão como base da alimentação, as populações necessitavam de farinha para assegurar a sua sobrevivência. Assim, ao longo dos séculos foram sendo construídas azenhas e moinhos de vento que vieram a pontuar os locais mais ventosos ou junto a ribeiras. Foram erigidos aquedutos para transporte de água para as azenhas, mas também para tanques de rega, essencial à horticultura.
Veja aqui algumas imagens
 
Arte pública
Por arte pública entende-se todas as peças artísticas, inseridas no espaço público, representativas das várias correntes estéticas e culturais, designadamente esculturas, temáticas ou abstratas; estatuária e monumentos comemorativos dedicados a personalidades, factos históricos e a instituições.
Veja aqui algumas imagens
 
Elementos Singulares de Interesse Relevante
Para além dos bens que são inequivocamente património cultural existe um conjunto significativo de elementos que mercê da sua singularidade intrínseca detêm valências relevantes para a construção da nossa identidade cultural. Referimo-nos a mais de meio milhar de elementos de caráter geralmente vernacular ou etnográfico que integram a paisagem cultural, tanto rural como urbana, do concelho. No conjunto congregam-se tanto muros tradicionais, maioritariamente de pedra seca, como portais, eiras ou fornos de cal, entre outros elementos.
 
continuar a ler

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais