CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

FAQ

Eliminar Filtros

Está aqui

Escola Básica e Secundária Matilde Rosa Araújo

2 questões
  • 29. Porque não a abertura de mais cursos técnico-profissionais nas escolas?
    • Nós somos pela opção dos Agrupamentos de escolas. É uma questão de os AE proporem,  defendemos que o ensino técnico profissional não deve ser igual em todas as escolas e já há cursos de turismo noutras escolas.
      Assim como na Matilde Rosa Araújo há mecatrónica e na Frei Gonçalo de Azevedo há aeronáutica … Estamos, contudo, totalmente abertos.
      (Resposta do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras)
       
      Durante muitos anos os cursos eram criados pondo no centro os professores e não os alunos e as necessidades do mercado de trabalho. Mudamos isso em parceria com as escolas e com as empresas.
      Cascais apostou forte no ensino técnico-profissional com o objetivo de colocar à disposição dos jovens do concelho cursos profissionais em setores com potencial de crescimento para a economia local, nomeadamente hotelaria e turismo, saúde, mecânica/mecatrônica automóvel e tecnologias aeronáuticas.
      Estes são alguns dos cursos mais recentes:
      - Mecatrónica automóvel, Escola Matilde Rosa Araújo, parceria com ATEC e AutoEuropa| Contrariar o abandono escolar precoce e promover o ensino profissionalizante são as apostas ganhas pelo curso de educação e formação de mecânico de veículos ligeiros que completa quatro anos. O acompanhamento técnico e estágios decorrem na Autoeuropa, em Palmela. 
      - Manutenção aeronáutica, Escola Frei Gonçalo Azevedo, parceria com Seven Air | Podem candidatar-se alunos com o 9º ano de escolaridade. No final da formação, os alunos ficam habilitados com o 12º ano e uma certificação profissional de técnico de manutenção de aeronaves – A1 aviões turbina, reconhecida pela Autoridades Nacional para a Aviação Civil. O grau de empregabilidade é de 100%.
      - Eletrónica Médica, Escola Básica e Secundária de Alvide, parceria com ATEC e AutoEuropa| Projeto inovador que uniu o Agrupamento de Escolas de Alvide, a Associação de Formação para a Indústria – ATEC e a Câmara de Cascais com o objetivo de especializar jovens na gestão e manutenção de equipamentos eletrónicos aplicados à saúde. Mais informações: Agrupamento de Escolas de Alvide - www.esalvide.edu.pt
      Criámos cursos diferenciados em parceria com entidades externas que ajudam a fazer a diferença e acrescentam valor favorecendo a empregabilidade que, em alguns casos, ronda os 100%.
      (Resposta do Vereador da Câmara Municipal de Cascais, Frederico Pinho de Almeida)
       
      Joana Reis, da Escola Básica e Secundária Matilde Rosa AraújoDemoro duas horas de transportes para percorrer a distância entre a Malveira e a Matilde Rosa Araújo, porque é que não há este curso [mecatrónica] mais perto?
       
      Esse é um problema de Mmobilidade que ainda não está resolvido e é fundamental resolver. Ainda não fechámos o concurso público para a nova concessão de transportes do concelho (a decorrer até final de 2019), mas uma das variáveis na negociação é o aumento dos circuitos e da frequência das carreiras dentro dos circuitos. Queremos também duplicar o número de quilómetros percorridos e conciliar os horários do autocarro e do comboio. Nesta que é também uma questão cultural, faz ainda falta criar mais passeios para uma mobilidade mais segura e aproveitar para aumentar as ciclovias.
      Mas vale a pena fazer o investimento no curso.
      (Resposta do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras)
       
      (Pergunta efetuada por alunos Escola Básica e Secundária Matilde Rosa Araújo)
       
  • 30. A carga horária é muito excessiva. Queremos saber se é possível mudar isso? Em vez de 90 minutos, 45 minutos…
    • Hoje em dia os jovens estão mais tempo na escola que os pais nos seus locais de trabalho.
      Queremos mudar isso para que haja mais atividades que não sejam letivas. [Essa decisão compete legalmente ao Ministério da Educação].
      É uma questão política para que possam ser libertados espaços/tempos, para reforçar a cidadania.

      (Pergunta efetuada por alunos Escola Básica e Secundária Matilde Rosa Araújo | Resposta do Vereador da Câmara Municipal de Cascais, Frederico Pinho de Almeida)

Menu

FAQ

Cascais Digital

360_146x65mobi_146x65loja_146x65geo_146x65ambiente_146x65-01cultura_146x65jovem_146x65participa_146x65fix_146x65my_146x65